DIÁRIO DO TRIATLETA - by J. C. Goudard - - - Acompanhe aqui minhas participações em provas, resultados e treinamentos.

domingo, 20 de julho de 2014

Sobre IRONS & MANS...

Meu ponto de vista (atual) sobre o IronMan...


Demorei, mas vou tentar escrever algo sobre o Ironman Brasil deste ano, onde completei esta prova em Florianópolis pela terceira vez (2008, 2010 e 2014). Quero deixar claro que a prova é fantástica (ou pelo menos era) e que todos que fazem triathlon um dia deveriam fazer esta prova.

Primeiro, tenho a dizer que muita coisa mudou neste intervalo de 6 anos, não muito em relação a provas e sim em relação aos atletas mesmo.
Segundo, o principal ensinamento que aprendi este ano, faça o Ironman se você realmente tiver tempo para treinar (principalmente treinos longos), apoio da familia (durante todo o treino e não somente no dia da prova) e também uma boa reserva financeira, pois esta prova custa caro.

Neste ano treinei cerca de 48% do que eu precisava treinar, perdi muitos treinos longos, e acabei pagando um preço alto na corrida, onde sofri demais. E a depressão pós prova por não ter atingido o objetivo proposto foi inevitável.

Passado alguns dias da euforia pós prova, das lamentações por ter aumentado o tempo (obviamente), aí você começa a refletir sobre a prova. Neste ano o que mais repercutiu, principalmente nas mídias sociais foi o vácuo rolando solto na prova, inacreditável, pelotões e pelotões, com fiscalização fazendo vista grossa, mas o principal culpado não é a organização da prova, mas sim os próprios atletas, que no dia seguinte, para inflar seus egos postam seus tempos de ciclismo no Iron.

Outro ponto é o excesso de atletas largando juntos. O Ironman Floripa não suporta quase 2.000 atletas, sem nenhuma condição. Minha impressão é que para alguns atletas fazer o Ironman é modinha, independente do tempo e das condições que terminam.

Não quero ser chato sendo crítico, mas esta prova infelizmente tomou um rumo diferente de seu objetivo inicial "anything is possible", se não houver mudanças o fascínio de ser ironman está com os dias contados.

3 comentários:

  1. Parabens pelo post em especial os dois ultimos paragrafos.
    Desde que me entendo por gente sou fascinado pelas competições de ultra resistencia, a superação e o desejo de completar, mas o que vejo hoje acontecer com o ironman é muito triste. O que vejo é muita gente que nunca fez um sprint sequer comprar bike cara, alguns fazerem uso de substancias anabolicas, se inscrever para o ironman e posta nas redes sociais: "Meu sonho participar do ironman" (que sonho é esse? Os sonhos estão muito voláteis hoje em dia)
    Fiz meu primeiro iron em 2011, 5 anos depois de ter começado a treinar triathlon e ainda sou da filosofia antiga e romantica do ironman

    ResponderExcluir
  2. Esse ano em Dezembro vou participar da Meia Maratona.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. comoganhardinheirovivo.com.br/formula-da-reconquista/

      Excluir